domingo, 31 de agosto de 2008

licença, minha poética!

Ficar zen
Sem ler
Escrever
Pra mim
Ou pra alguém
Quero mais
Ir sempre além
Tranquilo sempre
No sigilo
Discreto
Alarmante
Fazer barulho
Disfarçadamente
Simpatizar
Sem simpatia
Com cara fechada
Sorriso interno
Sou alguém
Sou pra mim
Não pra ninguém
E aconteca isso
Ou aquilo
Sou um que sempre
Prefere estar zen
Porque além disso
Tem aquele outro
Que faz você de bobo
Sem pensar no kilo
Da costas
Que vai maxucar
A sobra
Da integridade
Do sóbrio
Louco lúcido
Vivendo no corpo
Aparência de óbito
Correndo
Voltando
Parado
Pensando?

4 comentários:

o Pirajá disse...

oopa...olha só, digo leia só, grande luiz, quem diria! Poéta!

e que honra ser o primeiro comentário do primeiro post poético!

post esse, por sinal muito bom, palavras são meras palavras até que as usemos, e vc, grande amigo, as usou muito bem.

parabéns pelo blog!
agora vai lá e comenta qlqr merda no meu =]!

abçz a todos por ai!!

Mari disse...

Adorei o título!

Bjos

Hermes Guedes disse...

bem zen

lokka disse...

adoreii lupinnn..
=D